H.R Giger

O criador da direção de arte e concepção do filme Alien o 8˚ passageiro.

Hrg 32

Hans Ruedi Giger nasceu em Chur, na  Suíça, em 1940, e morava na rua Storchengasse. Pintor, esculor e desenhista de cenários para cinema, ficou imortalizado com a direção de arte do filme de RidleyScoth, ALIEN 8˚ passageiro. O trabalho em ALIEN lhe deu o Oscar, e sua estética sombria que mistura elementos orgânicos com máquinas “Biomecanóides” foi inspiração para muitos outros diretores de ficção científica.

aliens_4

aliens_9

Sua paixão por desenho e modelismo veio ainda criança; sua mãe comprava vários tipos de plasticina e ele as moldava e construia cortejos carvavalescos de Basileia (festa típica suíça, semelhante ao nosso carnaval), e fazia as baquetas dos tambores com palitos de fósforo.

hrg 4

Giger ingressou na faculdade de arte aplicada de Zurich em 1962 depois de fazer 3 anos de desenho de arquitetura na Escola de Recrutas em Chur.  A característica artística de Giger pode ser explicada por um comentário de um de seus mentores na cadeira de design e arquitetura Willie Guhl , ao vêr seus móveis feitos com ossos de animais: “ Giger, você faz sempre coisas tão doentias que até parecem pescoços de vaca”.

alieniv

alienvii

Entre e veja toda galeria e conheça mais o trabalho de HR Giger:


Materializando seus sonhos em seus trabalhos:

Giger usava, desde jovem, como base de inspiração para seus desenhos, tudo aquilo que sonhava. O texto baixo foi escrito por ele para o seu livro da Taschen:

Esta série de desenhos a tinta-da-china sobre transcop em formato A4 decorreu da transcrição e análise dos meus sonhos segundo a interpretação de Sigmund Freucl, tarefa a que me dediquei durante vários meses. Descobri que as horas que antecedem o sono são decisivas para a actividade onírica. Por isso, tentei de diversos modos influenciar os meus sonhos antes de adormecer! Alegrava-me o facto de o meu trabalho sistemático confirmar de forma evidente a teoria freudiana de interpretação dos sonhos.

Hrg 8

Pensava inc1usivamente que qualquer psiquiatra teria interpretado as minhas transcrições de modo semelhante, e ter-me-ia contado o que eu queria ouvir ou o que já sabia. O facto de, segundo a minha lógica, qualquer psiquiatra poder compreender o simbolismo nelas contido foi, evidentemente, decisivo para a escolha do título que atribuí à série, “Uma pechincha para o psiquiatra”.

Hrg oleo sobre madeira 1

Pintura óleo sobre madeira.

Tatuagem

A tatuagem é uma arte marginal. Só comecei a prestar-lhe atenção quando me mostraram temas de antigos quadros meus, principalmente pinturas a aerógrafo, em braços, pernas, costas ou outras partes do corpo. O que mais me surpreendeu, foi quando, numa convenção sobre tatuagem perto de Nova Iorque, um homem (Paul Ivank:o) levantou a perna das calças e me mostrou o meu retrato tatuado. Desde então, folheio todas as revistas de tatuagem, e encontro sempre novas versões, que o Leslie Barany tem recolhido com vista à publicação de um livro intitulado «H. R. Giger Under your Skin».

Hrg 12

William Gibson, que é para mim o melhor escritor de ficção científica, autor de «Newromancem e de «Mona Lisa Overdrive», eternizou as minhas obras como modelo para os artistas da tatuagem no seu livro «Virtual Light». Nessa obra, pode ler-se o seguinte: «Tens um Giger nas costas.» O termo «biomecânico», que utilizo em muitos dos meus quadros, também parece caracterizar um estilo futurístico, em que o homem mostra o corpo à transparência, revelando que, por dentro, somos todos robôs. Admiro estes portadores de tatuagens; merecem o meu respeito. São os mais fiéis admiradores das minhas obras. Como portadores vivos dos meus quadros, assemelham-se a museus ao ar livre; não podem – pelo menos por enquanto – ser trancados em cofres, como acontece com as obras de arte dispendiosas.

hrg 13

Todos os artistas gráficos gostariam de fazer arte, e o mesmo acontece com os designers de mobiliário. Quem os impede disso? Os críticos? E qual é a diferença entre uma cadeira dum artista e uma cadeira dum designer? Em última análise, o facto de a cadeira do artista ter sido dispensada da sua função através de artifícios.

hrg 3

Basta um tampo oblíquo para ninguém se poder sentar nela! Mas como as nossas casas estão cada vez mais pequenas e não temos espaço para esculturas de grandes dimensões, precisamos de dar utilidade às obras de arte. Os objectos dos sarcófagos dos antigos egípcios (sobretudo o de Tut-Ank-Amon) também foram considerados grandes obras de arte, embora tenham uma finalidade. Enfim, que significa isto? – vivam os Wiener Werkstãtten!

Hrg 33

Livro da editora Taschen com toda obra de H.R Giger

Os signos do zodíaco por Giger:

Existe uma série de  trabalhos de Giger chamado “Mystery of  San Gottardo”, são organismos sem cabeça, apenas reduzidos a uma perna e um braço. Giger representou todos signos do zodíaco, tendo como base apenas braços e pernas. Abaixo fotos de esculturas de alguns dos signos.

Hrg 30

Signo de peixes

Hrg 37

Signo de Touro

Hrg 3701

Signo de Virgem

hrg 35

Signo de Áries

hrg 3501

Signo de Escorpião

Um bar onde um Alien tomaria uma cerveja:

Na cidade natal de Chur onde Giger nasceu, foi construído um museu em sua homenagem. O bar do museu foi todo construído seguindo as especificações e desenhos de Giger. A arquitetura e direção de arte nos transporta para dentro de uma nave futurista, e nos da impressão que um Alien vai surgir a qualquer momento servindo uma bebida.

hr 39

Hrg 22

Hrg 23

Hrg 26

Entre na galeria ou veja o slideshow com os trabalhos de HR Giger:

O slideshow leva aproximadamente um minuto para carregar todas as fotos da galeria.

Este slideshow necessita de JavaScript.


5 Respostas to “H.R Giger”

  1. Com certeza ele tomaria uma cerveja.. Adoro este cara, criando novos mundos… um criador… Legal também que quando você vai comentar uma foto, aparecem todas as outras do +… Ou seja, comentarei tudo! rsrsrrs. Teve uma ou duas imagens que me remeteram a uma capa do Emerson Lake and Palmer… http://pagesperso-orange.fr/religionnaire/artistes/emerson_lake_&_palmer/art/brain_salad_surgery.jpg … Do Brain Salad Surgery. Vou pesquisar e adivinha? This album is of more interest to me for the surreal cover art than the music. The cover features paintings by controversial artist H. R. Giger (Hans Ruedi Giger), who is an Academy Award-winning Swiss painter, sculptor, and set designer best known for his design. rsrsrsrs PQP.

  2. paulo roberto lucena Says:

    um dos maiores artista deste seculo,faço pintura e escultura e procuro me inspirar em seus trabalhos. sua morte foi uma grande perda para o mundo da arte.

  3. Também acho, é um dos meus artistas preferidos. abraço

  4. Muy chulo, me ha gustado mucho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: