Archive for the Aquapaisagismo Category

100 Aquapaisagismos – O Penjing aquático

Posted in Aquapaisagismo, Curiosidades with tags , , , on 20 d e março d e 2013 by aidobonsai

Aqui para dar inspiração a aquapaisagistas e bonsaistas, uma galeria com 100 fotografias, de trabalhos que transmitem, paz e harmonia.

Entre na galeria e veja mais 90 trabalhos de aquapaisagismo:

Continue lendo

100 Aquapaisagismos – O Penjing aquático

Posted in Aquapaisagismo, Curiosidades with tags , , , on 21 d e abril d e 2012 by aidobonsai

Aqui para dar inspiração a aquapaisagistas e bonsaistas, uma galeria com 100 fotografias, de trabalhos que transmitem, paz e harmonia.

Entre na galeria e veja mais 90 trabalhos de aquapaisagismo:

Continue lendo

Aquapaisagismo e Penjing

Posted in Aquapaisagismo, Curiosidades with tags , on 16 d e abril d e 2012 by aidobonsai

Há 3 meses atrás me deparei com duas fotos na internet que me chamaram a atenção. Em um primeiro momento, achei que se tratava de um Landscape Penjing, uma paisagem criada em uma bandeja. Mas, quando ampliei a fotografia, tratava-se de um trabalho em aquapaisagismo chamado Himalaia Dreams, do artista Adriano Montoro, que mora em São Paulo.

Durante 20 anos cuidei de  aquários de água salgada e doce com meu pai. Em 1980 meu pai chegou a ter 48 aquários montados com diversas espécies de peixes marinhos, e nossa preocupação estética sempre foi de reproduzir as formações de habitat original de cada oceano, usando os corais e peixes de cada país. Nos aquários de água doce o objetivo era a reprodução dos rios amazônicos.



Hoje não tenho mais nenhum aquário montado, não teria tempo, pois no aquariofilismo, assim como no bonsai, nunca se tem um só.

Até hoje tenho minha coleção de conchas e caramujos com peças de todo mundo, com um total de 18.000 conchas, sendo 2.000 de espécies diferentes.

Trombeta Australiana fotografada na praia de Itaipuaçu. Maior caramujo do mundo com 90cm de comprimento.

Pectem Murex da Poilinésia em primeiro plano.

Aquapaisagismo

No aquapaisagismo deve-se dar importância ao fato que o seu aquário é para ser visto como um todo e não apenas uma planta ou um peixe. O objetivo maior é a variedade de plantas, pedras e substratos, reproduzindo uma paisagem, em que o peixe não é o elemento principal.

Aquário do aquapaisagista Truong Thinh Ngo do Vietnam que ficou em 9º lugar no IAPLC 2009

Aquário do aquapaisagista Cliff Hui que utlizou muito da profundidade para a sua formação.

Comecei a pesquisar sobre aquários plantados e seus artistas, e descobri que a montagem de dois ecosistemas em meios tão diferentes, água e ar, tem muito em comum para se conseguir o resultado visual desejando.

Artista:  Fabian Kussakawa – Foz do Iguaçu        Título:  Iguassu Falls

Aquapaisagismo e Penjing e seus pontos em comuns:

Espécies:

Existe a preocupação da escolha das plantas seguindo proporções e cores específicas.  No aquapaisagismo as plantas respondem a luminosidade e tem seu crescimento dependendo da sua profundidade e distância da tona do aquário. No Penjing temos que escolher as plantas que sobrevivam juntas às mesmas condições de sol, chuva e variações de solo.  Nas duas artes as diferenças de tamanho e cor ajudam a criar a profundidade. Nas duas artes PH e acidez tem que ser controlados.

Pedras e Rochas:

Nas duas artes a pedras são escolhidas pela sua forma, induzindo ao olhar. Montanhas, escarpas, platôs, desfiladeiros e pedras centenárias guardadas pelo tempo. As melhores pedras para o penjing são as que possuem ranhuras, buracos. Por isso as pedras vulcânicas são tão procuradas pelos chineses e japoneses. No aquapaisagismo as pedras não podem mudar a estrutura e equilibrio da água, pois os traços químicos mudam ph e alcalinidade. No penjing as rochas e pedras também mudam todos os traços do substrato onde a paisagem está plantada.

Artista: Gabriel Vasconcelos – Minas Gerais         Título: Katashi

A busca da profundidade:

Nas duas artes o conceito de profundidade está presente. O artista que cria a paisagem em aquário procura ordenar os elementos de maneira que o observador tenha vontade de caminhar pela paisagem; essa é uma das principais características do Penjing e do Yose Ue (Floresta). No aquapaisagismo o substrato tem que possuir uma altura maior na parte de trás do aquário para dar uma noção de profundidade 3d. É importante tentar criar uma profundidade com a posição das plantas aliado ao material de hardscape, por isso é importantíssimo observar a natureza para tentar recriar as noções em relação ao tamanho do seu aquário com o material disponível em mãos. Hardscape:  material para o layout do aquário vão desde a pedras, troncos, pedriscos e raizes. No meu penjing, “O caminho do templo”, também uso materiais (hardscape) para ajudar nas proporções e criar profundidade de campo. Este penjing foi criado usando 15 Eugenias sprenguelli, modeladas ao longo de 11 anos.

No trabalho abaixo o artista Miron Silva cria vários planos visuais. As pedras de tamanhos diferentes, colocadas de maneira precisa e as cores da vegetação, criam uma dinâmica visual incrível.

No meu Penjing, ” O caminho do Tori” , eu criei o caminho de pedras e o portal para ajudar na sensação de profundidade. Eu uso também pequenos arbustos e bromélias para valorizar pontos específicos da paisagem.

A triangulação do conjunto:

Na arte do bonsai e do penjing um dos conceitos de harmonia mais importantes é o da triangulação do conjunto e da árvore. São usados pedras e elementos principais em número ímpar e sempre triângulados. Poda e manutenção: exatamente como no penjing ou no Yose Ue, existe a poda de manutenção de todo o conjunto. Essa poda mantem as proporções desejadas de cada planta, em cada ponto escolhido do aquário.

Artista: Adriano Montoro – Quatá São Paulo   Título: Jurassic Jungle

Artista: Adriano Montoro – Quatá São Paulo   Título: Himalaia Dreams

Neste trabalho, “A montanha de Buda”, usei concreto celular para modelar a pedra de base. Foi usado Juniperus horizontalis, carmonas, bromélias e pequenas pedras naturais.

Galeria de aquapaisagismo:

Trabalhos de artistas brasileiros.

Artista: Adriano Montoro – Quatá São Paulo   Título: Grinch`s forest Artista: Miron Silva Araújo – Aracaju          Título: Wind Whisper Artista: Miron Silva Araújo – Aracaju          Título: Refreshing Wind Artista: Rafael de C. Gama        Título: Sagração da Primavera Artista: Caio Tulio Yui – Londrina      Título: The Man rock at the foundation  Artista:  Fabian Kussakawa – Foz do Iguaçu         Título:  Iguassu Falls Artista: Gabriel Vasconcelos – Minas Gerais         Título: Aqua Jaya Artista: Renato Kuroki – São Paulo       Título: Cristalino / A dream on the forest colors Artista: Renato Kuroki – São Paulo       Título: Igarapé / The refuge in the forest Artista: Renato Kuroki – São Paulo       Título: Ancient Forest Artista: Leandro Cesar Campos – Rio De janeiro      Título: Fez-se o vale Artista: Luidi Rafael  – Ponta Grossa      Título: Cores da Natureza Artista:  Luidi Rafael – Ponta Grossa        Título: Tanictis House Artista:  Luidi Rafael – Ponta Grossa       Título: GG Artista: Americo Guazzelli  – Londrina      Título:  Stone`s island

Artista: André Grassi – Curitiba        Título: Aquanature II

Artista: André Grassi – Curitiba       Título: Aquanature II

Para saber mais sobre aquapaisagismo, e detalhes técnicos de todos trabalhos apresentados aqui na matéria, entre no site:    http://www.natureaqua.com.br/ Quer saber como montar um aquário plantado?  Leia esta excelente matéria da Nature Aqua escrita por Americo Guazelli e Thiago Tyska http://www.natureaqua.com.br/?p=lerart&id=70

Slideshow de fotografias da matéria:

Continue lendo