Arquivo para bonsai de serissa

Serissa phoetida – Uma espécie de 100 milhões de anos.

Posted in Bonsai - Guia de espécies with tags , , , on 22 d e maio d e 2011 by aidobonsai

HISTÓRIA

Os primeiros fósseis desta família datam do periodo cretácico e tem 100 milhões de anos de antiguidade. Planta que possui importância econômica pois algumas de suas espécies, como coffea arábica ou coffea liberica, são plantas tropicais cujas sementes são usadas para produção do café. O uso do café como bebida foi originária na Abissínia e foi importada pra Europa a partir do séc XVI. As primeiras serissas usadas como bonsai chegaram em São Paulo com a migração Japonêsa. A Serissa é considerada uma das  espécies mais culivadas no mundo do Bonsai. Esta é uma planta que faz parte da família das rubiáceas e que possuem mais de 10.000 espécies espalhadas nas zonas tropicais e subtropicais. A Serissa phoetida, tem sua origem no Sudeste  Asiático (sul da china,India e Japão).

serissa-3

Entre e conheça todos os detalhes de seu cultivo:

serissa-4

Nome popular – Serissa

Espécie- Serissa

Sub espécies – phoetida

Família – Rubiáceas

Origem – India ,China e Japão

Temperatura Ideal – Calor

Vento –  Não suportam

Rega-  Sempre que o substrato estiver seco. No inverno tomar cuidado para não encharcar o vaso. Folhas poderão apodrecer por excesso de água.

Adubação- A Serissa não gosta de excesso de adubo. Os adubos mais indicados são os riscos em Fósforo (P), podendo ser admiistrado na forma sólida por terra ou foliar. Uma boa proporção é N-P-K (05-14-08). Duas vezes por anos adubar com micronutrientes.

Troca de substrato- A serrissa não gosta de substrato com terra calcária e muita materia orgânica pois acumula muita água e mata as raízes. Devemos trocar de terra de 2 à 3 anos.

Poda- As podas estruturais, podem realizar-se quase todo ano. Na entrada da primavera quando surgem as gemas a cicatrização  e brotação é mais rápida. A poda de manutenção poderá acontecer durante todo o ano. É aconselhável usar a técnica: MEKIRI

Deixe crescer a rama até ficar com 6 pares de folhas ( a serissa faz dois pares a cada nó ) cortaremos deixando um só par.

Vaporização – Somene em dias de calor.

Crescimento – Rápido

Tempo de permanência de arames –  de 3 à  5 meses

Melhor época de aramação – Inicio do verão

Altura –  De 2 á 3 metros


Características das principais espécies:

1-    Serissa phoetida ” china “

De floração esporádica e folhas claras.

serissa-folhas-102

2-Serissa phoetida  ” cisne branco “

    Com flores brancas e folhagem variegata, esta parece ser muito mais resistente a condições ambientais adversas que o resto dos tipos de serissa phoetida. Também o tronco tende a engrossar mais rapidamente que nas restamtes cultivadas.

3-Serissa phoetida  ” flore pleno “

De floração continua todo ano (dependendo das condições ambientais), flores brancas e folhas escuras.

4-Seriisa phoetida  ” variegata “

Uma parte do limbo das folhas é verde, mas as margens são amareladas e ou esbranquiçadas. Muito usada em bonsai.

serissa-folhas-101

4-    Serissa japonica  ” japonica “

É uma variedade muito utilizada em bonsai. Apresenta um nível muito bom de compactação da copa e quantidade de folhas muito superior a outras variedades. Resiste bem a temperaturas baixas.

serissa-folhas-1

Com certeza uma ótima opção para quem está iniciando na arte do bonsai, a Serissa é uma das plantas com mais qualidades para se iniciar um trabalho. Sua folhas são pequenas e sua floração é muito bonita. Para quem quer se especializar nesta espécie a editora Universe Bonsai tem um guia apenas sobre a Serissa e pode ser comprado no

Uma base de dados brasileira:

O meu amigo Luis Fernando Martins que se dedica a esta espécie há 10 anos, me encaminhou um texto com bases diferentes. É muito bom ouvir quem está se dedicando aqui no brasil e tem o dia a dia com a serissa. 

Paulo, no que pese o cultivo da serissa, que venho promovendo em meu viveiro nos ultimos 10 anos, com grande sucesso e poucas perdas (rss), devo salientar que algumas das informações não são totalmente corretas, vez que o cultivo dessa planta é diferenciado, dependendo da região do país em que resida o cultivador. Por exemplo, a variedade japonica não é melhor que a chinesa, nem a variedade variegata não é melhor que a comum. A comum chinesa tem um crescimento com o triplo da velocidade da variegata, que além de não engrossar o tronco com tanta rapidez, não fica tão grosso quanto o da chinesa tambem.

Vaporizar as folhas é um contrasenso que so se justifica na região nordeste, no interior dos estados, onde o clima apresenta apenas duas versões: chuva e sol, com longos períodos de estiagem.

Em meu viveiro, o cultivo é sempre a pleno sol ou chuva, e nunca em tempo algum tive que borrifar as folhas, executando regar diária sempre ao final da tarde, no período seco, sem comprometer em nada a planta.

Em relação ao transplante, quanto mais velha a planta, maior é o tempo: pode chegar a cinco anos, sem nenhum problema. Aramação só em ultimo caso, tipo um kengai ou similar, sendo mais aconselhável apenas a poda de manutenção, que deve ser semanal, para manter a estruturação, sob risco de que a planta fique disforme rapidamente, se deixarmos para fazer a poda num intervalo maior de tempo.

link: http://www.bonsaicenter.com.br/

serissa2


Serissa phoetida – Uma espécie de 100 milhões de anos.

Posted in Bonsai - Guia de espécies with tags , , , on 12 d e abril d e 2009 by aidobonsai

 

HISTÓRIA

Os primeiros fósseis desta família datam do periodo cretácico e tem 100 milhões de anos de antiguidade. Planta que possui importância econômica pois algumas de suas espécies, como coffea arábica ou coffea liberica, são plantas tropicais cujas sementes são usadas para produção do café. O uso do café como bebida foi originária na Abissínia e foi importada pra Europa a partir do séc XVI. As primeiras serissas usadas como bonsai chegaram em São Paulo com a migração Japonêsa. A Serissa é considerada uma das  espécies mais culivadas no mundo do Bonsai. Esta é uma planta que faz parte da família das rubiáceas e que possuem mais de 10.000 espécies espalhadas nas zonas tropicais e subtropicais. A Serissa phoetida, tem sua origem no Sudeste  Asiático (sul da china,India e Japão).

serissa-3

Entre e conheça todos os detalhes de seu cultivo:

Continue lendo