Arquivo para Jacaré

Pithecolobium tortum – Uma espécie do Brasil

Posted in Bonsai - Guia de espécies with tags , , , on 10 d e outubro d e 2009 by aidobonsai

dsc08924

Meu trabalho mais recente 20/08/2013.  ” A pedra do Mar”

dsc08985

Um tesouro para os bonsaítas brasileiros.

Das árvores Brasileiras com certeza o Pithecolobium é uma das bonitas espécies para o cultivo do Bonsai. Suas folhas possuem uma excelente proporção, e seu tronco se retorce em lindos movimentos. Esta espécie possui um crescimento grande de tronco, mesmo estando no vaso definitivo. Muito além da beleza, por se tratar de uma planta rústica, pode ser cultivada em todas as regiões do Brasil.

O1

Dois Pithecolobuuns no meu atelie, um numa fonte em primeiro plano e outro na minha bancada de trabalho.

Eu uso um substrato composto de 50% (caco de telha ou pedrisco) 20% de terra preta e 20 % de substrato floreira (usado em hortaliças e 10% areia de restinga. Eu uso esta mistura com fibalidade de tornar o solo com uma drenagem muito grande. O Pithecolobium não gosta de solo encharcado, suas folhas amarelam e seu crescimento fica muito debilitado.

dsc077611

Pithecolobium em vaso que modelei em concreto celular.

Esta espécie tem uma resistência e flexiblilidade  muito grande em seus galhos. Podemos realizar todos os estilos com está espécie, mas acho que o Chokan é o mais bonito, pois traz as características que ela possui na  beira do mar, nas restingas, assoladas pelos ventos.

dsc078271

Pedras e vaso em concreto celular.

Nome científico: Pithecolobium tortum

Nomes populares: Pithecolabium, jacaré, jurema e rosqueira .

Origem: Brasil: Porte: entre 7 m e 12 m de altura.

Folhas: compostas e formadas por numerosos folíolos, que variam entre 10 mm e 15 mm de comprimento por 3 mm a 5 mm de largura.

Flores: brancas e semelhantes a algodão. São formadas em outubro e novembro·

Tronco: canelada, de 30 cm a 50 cm de diâmetro, com aspecto muito ornamental pela forma e coloração· Solo: bem aerada e drenado.

DSC07188

Clima: desenvolve-se bem em qualquer região brasileira, mas prefere as temperaturas quentes e secas.

Luminosidade: pleno sol· Irrigação: abundante, porém sem encharcar o substrato.

Dificuldade de cultivo: apesar de ser uma planta muito rústica, não tolera encharcamento.

DSC01416

Multiplicação: por sementes, estaquia ou alporquia.

Curiosidades: durante a noite, as folhas se fecham e tornam a se abrir no raiar do dia. No Verão, é aconselhável a desfolha para melhorar a ramificação e diminuir o tamanho das folhas.

Essa é uma espécie que permite a criação de uma grande variação de estilos.  Desde o Ereto formar até o estilo de madeira morta. 

Substrato:   Para o pithecolobium eu uso 50% de caco de tijolo   /  20% De Condicionador de solo  /  20% de terra negra  / 10% de areia de restinga.

dsc075762

Pithecolobium. Não está no seu vaso definitivo.

Pithecolobium em fonte que modelei em 4 blocos de concreto celular.

2

Pithecolobium em fonte de água.