Arquivo para Lago penjing

A Eugenia do Lago – Penjing de Marcelo Duprat

Posted in Bonsai - Penjing e Yose ue with tags , , , on 1 d e agosto d e 2013 by aidobonsai

Marcelo Duprat  é cordenador do curso de Belas Atrtes no Rio de Janeiro, na faculdade do Fundão. Marcelo é  artista plástico e Bonsaísta com muita paixão. Sou um fâ do seu trabalho com penjing. Obrigado Marcelo.

DSC09239

Foto atualizada em 01/08/2013

penjing01

Leia a matéria, com a música que é o som ambiente do meu espaço há 22 anos. “Cantos Naturais”

No último final de semana de Julho, tive o prazer de receber aqui no Aido Bonsai meu amigo e cunhado Marcelo Duprat.  Ele veio reenvasar  o bonsai que criou em 1996 com uma  Eugenia sprenguelli. Ela faz parte do seu penjing intitulado  ” A Eugenia do Lago”. Vou colocar aqui as fotos que tenho das etapas do trabalho. O Suiban, as rochas e o Bodinho, também foram modelados por Marcelo Duprat.

A Eugenia do Lago

1- Suiban criado em cimento, usando um molde todo feito em isopor. Marcelo gosta de construir seus vasos, para eles seguirem exatamente as proporções e caracteristicas que ele precisa.

DSCN4625

DSCN4628

Molde já com o cimento secando. Marcelo cortou um vidro e pintou de branco por baixo, ele é o lago. O vidro foi uma solução para evitar o acúmulo de limo e sujeira, que acontece muito rápido quando se usa o cimento para retenção de água.

DSCN4649

O vidro ficou no mesmo nível do cimento, ficando totalmente integrado ao suiban.

DSC09107

2- Pedras feitas por Marcelo em Cimento. Elas farão a composição e divisão entre a terra e o Lago.

DSC09104

3- Marcelo Já tinha construído um suiban menor, na mesma forma para sua Eugênia. Com o seu crescimento ela saiu da proporção da bandeja inicial, Marcelo então colocou ela em um vaso redondo de barro, onde permaneceu por 2 anos, agora ela  está voltando para um novo suiban contruído pela segunda vez especialmente para ela.

DSC09092

4-  O Bonsai se desenvolveu bem, criando um bom número de raizes capilares e ainda ficou com uma copa bem  densa e frondosa.  Marcelo consegue com muito trabalho e paciência, uma coisa muito difícil nesta espécie, não deixar secar nenhum galho na estrutura da copa.

Captura de Tela 2013-08-01 às 01.09.35

5-  Inicio do trabalho, soltando as raízes capilares com Rachi.  Nesta foto podemos observar a bela estrutura da copa desse bonsai. 

DSC09111

6- Raízes bem longas em todo torraão.

DSC09117

7-  Marcelo cortou 30 % do comprimento das raízes capilares.

DSC09131

8- Substrato:  40% caco de tijolo   40% terra negra    20% Condicionador de solo

DSC09133

9- Marcelo colocando a camada de base no suiban.

DSC09136

10- Uma pedra já está posicionada, pois esta fica entre as raízes na parte de trás do bonsai.

DSC09139

11- Posicionando a árvore.

DSC09141

12- Árvore já com as pedras posicionadas, na divisão do lago.

DSC09145

DSC09146

13-  Retirando alguns arames de modelagem.

DSC09155

14-  Bonsai já com todo substrato colocado e acentado com rachi.  O Penjing foi submergido em uma bacia com água, retirando todo ar e espaços entre as raízes.

DSC09159

15- Penjing visão frontal.

DSC09237

16-  Penjing visão de traz.

DSC09181

16B- Lateral

DSC09211

17- Detalhe do Penjing.  Bode modelado em durepoxi por Marcelo Duprat.

DSC09227

DSC09219

18-  Fotos tiradas após a primeira poda de refinamento da copa.

2013-07-30 y

2013-07-30 z

Deixo aqui o meu agradecimento ao Marcelo Duprat, por dividir esse momento, e me dar a chance de fotografar as etapas desse trabalho tão cheio de detalhes.  Estarei sempre adicionando mais fotografias deste trabalho.

DSC09245

Tutorial por Marcelo Duprat, com detalhes da construção do suibam.

Captura de Tela 2013-10-01 às 14.06.23

Fiz uma “fôrma perdida” de isopor. A espessura da placa de isopor determina a altura dos pés que se quer. Desenha-se a forma na dimensão desejada, corta-se o contorno com faca alfa, e também os buracos, que, cheios de cimento, virarão os pés. Fiz também umas canaletas em “V” para formar longarinas por toda a extensão e assim dar mais resistência.

A borda foi feita com isopor mais fino e, por isso, flexível, de 3 mm. Inclui neste trabalho uma variação. A faixa de isopor, uma simples tira, foi cortada mais grossa (alta) na parte de trás e mais baixa na região do lago. Assim, na parte traseira, foi possível acumular mais substrato, sem perder, na visão frontal, o efeito de bandeja desejado. Tudo foi montado com cola tradicional de isopor.

Captura de Tela 2013-10-01 às 14.08.09

Como o isopor de base, neste caso, tinha um centímetro de espessura (justamente a espessura que eu pretendia alcançar com o cimento), cortei uns círculos para resguardar os buracos de drenagem do suiban pronto, e, ao mesmo tempo, fornecerem uma referência de espessura na hora de aplicar o cimento.

obs: reparem no jornal sob a fôrma, importante detalhe para o cimento não colar na mesa.

Captura de Tela 2013-10-01 às 14.09.19

Neste trabalho fiz o desenho em cartolina antes, e pedi para um vidraceiro cortar um vidro, de 3 mm, na forma da área onde pretendia deixar o “lago”. O vido foi pintado de branco no fundo, com tinta de parede. No outros suibans anteriores a este, sempre tive grande dificuldade em criar uma superfície lisa que fosse fácil de limpar. O vidro tem se mostrado uma ótima solução.

Captura de Tela 2013-10-01 às 14.10.40

Fôrma preenchida com o cimento, ainda fresco. Utilizei cimento Mauá. Pretendo pintar de branco, mas preferi experimentar com cimento normal do que utilizar o cimento branco estrutural, pois este se mostrou mais frágil do que o cimento normal. Foi prepada uma liga forte de 1 parte de cimento para 3 de areia.

Captura de Tela 2013-10-01 às 14.11.31

Suiban secando. Nesta foto com as pedras soltas, para conferir e sentir o espaço que vou ter para acomodar as raízes.

Fotos atuais do trabalho –  01/10/2013

penjing01

penjing02